segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Psicólogo fala sobre as causas que levam ao suicídio

Segunda-feira- 20 de novembro de 2017
Júnior integra a rede de apoio do CAPS Farroupilha
Perder um amor, descobrir que está com uma doença grave, separações conjugais, crises financeiras e outros fatores, podem levar a um transtorno mental. Os mais comuns são depressão e transtorno bipolar. Isso tudo somado muitas vezes leva ao suicídio, uma tragédia que dilacera famílias e, em alguns casos deixa para sempre muitas perguntas no ar.

Estudos mostram que 97% da prática de tirar a própria vida está relacionada a transtornos mentais, risco aumentado e associado a falta de uma rede de apoio, como vínculo familiar, serviço especializado de saúde, uma religião etc...

A totalidade destes dados foram fornecidos pelo psicólogo Júnior Gheling, que integra equipe de apoio do Centro de Apoio Psicossocial ou CAPS Farroupilha, estrutura ofertada pela Prefeitura de Piratini para portadores de doenças da mente.

Mas os números são mais macabros. Segundo Júnior, a cada 10 segundos trinta pessoas atentam contra a própria vida no mundo e o Brasil é o oitavo país em números de suicídios.
- Dados epidemiológicos apontaram em 2012 cerca de doze mil mortes desta forma, nove mil do sexo masculino e três mil do sexo feminino – informa Júnior que amplia:

- São 4 Ds. Depressão, desesperança, desamparo e desespero. Eu quando atendo um paciente que corre esse risco, acordamos juntos que vamos lutar pela vida e nessa caminhada há um exemplo que eu dou. É como se ele, o paciente, tivesse que atravessar um deserto e, muitas vezes nos falta força e energia e dá vontade de desistir. Nessa hora o nosso papel de profissional  é chegar ao lado dele e dar a mão-

Há autores que defendem a ideia do sentimento de solidão profunda coo causa. O que  citamos antes, isso, mesmo convivendo com outras pessoas. Soma-se a sensação de peso, o que é capaz de levar ao ato. Este mesmo sentimento de solidão, mais a sensação de peso somada a desesperança para os doentes, é capaz de provocar a ideação suicida. Agora o sentimento de solidão profundo, mais a sensação de peso, associados a desesperança aumentam a possibilidade das tentativas ou mesmo de conseguir o objetivo.
O psicólogo dá uma dica importante para os familiares:

-O suicida sempre demonstra que vai tirar a própria vida, seja através de comportamento ou de falas como: minha vida não tem sentido, eu vou me matar. E outra situação: a ideia de quem avisa não se mata, é mito, portanto fiquem atentos.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380

email:naelrosa@nativafmpiratini.com




Eri espanca Pilates e mantém cinturão da categoria 84

Segunda-feira- 20 de novembro de 2017
Silveira não deu chances para o adversário e manteve o cinturão
Já são cinco anos praticando MMA, tempo suficiente para se transformar numa máquina de bater, eficiente tanto na trocação, quanto no solo. Foi com essas qualidades que Eri Silveira levou o púbico ao delírio ao, literalmente, espancar Douglas Pilates, de São Lourenço, na principal luta da noite do Adrenalina Infinity disputado no de sábado no Ginásio Municipal, vitória que lhe garantiu a manutenção do cinturão da categoria 84 quilos.

O combate durou dois rouds e, em ambos, a eficácia no Jiu Jitsu permitiu que Silveira levasse seu oponente para o solo e ali começasse o castigo já que,  após acertar a montada, posição ideal para desferir socos no rosto, o lutador da Academia Adrenalina, do mestre Alessandro Garcia, alternou esquerda e direita ampliando  castigo até o gongo tocar, o que permitiu perceber que o rosto do desafiante já estava bem castigado.

Veio o segundo assalto e Silveira já levou Pilates pra grade e ali mesmo começou um novo castigo, perfurando a guarda do oponente, aumentando os ferimentos na face para, logo a seguir, novamente leva-lo para o chão. Outra montada, com dezenas de socos acertados e segundos. Resumo: a equipe do derrotado jogou a toalha, gesto que também determina o fim da luta.

Com essa vitória que ensurdeceu quem estava no ginásio, Silveira chegou a 12 lutas invictas como profissional.

 Aos 30 anos o lutador é visto como um atleta promissor na modalidade. Treina com estrutura limitada, faz um esforço redobrado para aperfeiçoar as técnicas já que trabalha no polo madeireiro, o que lhe deixa pouco tempo para treinar.

Formado em Educação Física, ele relata como é sua rotina e estratégia para quando um embate se aproxima:
- Em época de luta treino todos os dias, mas associo a isso, um estudo do adversário fora da academia, vendo algumas lutas dele para estudar seus pontos fracos e explora-los. Exemplo: se ele for bom de chão, treino mais trocação e defesa de queda – explicou
.
 O pupilo de Garcia disse que sabia ser Pilates um lutador de mão pesada, de maior envergadura e que tem alguns nocautes, mas que isso não lhe preocupou, pois treina com colegas maiores e mais pesados.
- Usei a seguinte estratégia: quando ele se aproximava, eu o levava ao chão – explicou.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380



email:naelrosa@nativafmpiratini.com



domingo, 19 de novembro de 2017

Perícia de motorista evita tragédia na Ponte do Costa

Domingo, 19 de novembro de 2017
Perícia ao volante evitou uma grande tragédia na Ponte do Costa
Com o bem de anos e que também é o seu ganha pão tombando quase na entrada da Ponte do Costa e, visivelmente sem recuperação, o caminhoneiro José Stark, 50 anos, que desde os 12 ocupa um assento de veículos pesados para ganhar a vida, sorria largamente, contrastando com a situação.

A justificativa para tal contentamento, é que ele acabara, com sua perícia e coragem, de evitar não só talvez a sua morte e a de seu ajudante, Giovane da Silva Furtado, mas também a maior tragédia da velha e ineficaz travessia.
- Pisei no freio do caminhão carregado de adubo e semente a cem metros da entrada da ponte e nada, ele não reduziu. Olhei para frente,e em cima dela, vinham quatro carros e um caminhão de pequeno porte. Não tive alternativa, arrisquei, joguei no barranco e ele virou – relatou Stark à reportagem Eu Falei.

Segundo o motorista, no primeiro carro vinha uma mulher que ao ver seu gesto salvador se emocionou.
-Ela desceu e não parava de me agradecer, pois seria a primeira a chocar-se de frente com minha carreta, então, se eu não fizesse isso, meu Deus, a esta hora a funerária estaria juntando cinco ou seis corpos-

Diante da situação, que ocorreu às 18 hs, ele não deixou de revoltar-se com a ponte em que passa a mais de 30 anos.

- Entra governo e sai governo, todos prometem e nenhum cumpre. Desde meus 20 anos eu passo nela e, sendo bem realista, não sei se vou viver para vê-los construindo a nova – finalizou.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380



email:naelrosa@nativafmpiratini.com

Uchiha sente fadiga e desiste da luta do 2º round

Domingo- 19 de novembro de 2017
Andrei, à esquerda, não suportou o cansaço e desistiu do combate
Perder 12 quilos em trinta dias para lutadores profissionais que possuem toda uma equipe de especialistas em volta já é um risco. Imagina fazer isso sem o devido acompanhamento: é uma agressão ao corpo, ao organismo.

Na noite do sábado, quando Andrei Uchiha teve seu nome anunciado no Adrenalina Infinity, o grande público presente delirou, um incentivo ao lutador de MMA que estreava no Muay thai.

Ao surgir do túnel ele estava visivelmente bem mais magro, o que deixou claro que precisou perder muito peso para se encaixar na categoria 66 quilos.
Já Andrízio, da Academia Cléber Dias, de Rio Grande, visualmente estava no seu peso.

Quando a luta começou, não se teve dúvida que Andrei é mais técnico, agressivo e tático. Venceu o primeiro assalto com facilidade deixando claro que tudo era uma questão de tempo: o oponente iria cair.

Ao usar os poucos minutos de intervalo, estranhamente Andrei escorou-se na grade e não houve incentivo da equipe que lhe dessem forças para retornar à luta. Resultado: Andrízio venceu por desistência.

Conversamos com Andrei posteriormente e ele justificou a fadiga inesperada.

- Perdi muito peso em um período curto de tempo. Era para ter reduzido com mais espaço. Cansei muito rápido, mas faz parte do jogo e da próxima vez vou me preparar melhor- prometeu.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380


email:naelrosa@nativafmpiratini.com

Sulica peca no solo e mais uma vez é finalizado por Tic

Domingo, 19 de abril de 2017
No Adrenalina, Tic venceu Sulica pela segunda vez
O treinador Alessandro Garcia entende que Luciano Linhares, o Sulica, na noite de ontem deu azar ao não conseguir completar o movimento necessário para fugir da chave de braço aplicada por seu oponente, Wilian Tic, ainda no primeiro round e  causa teria sido porque Tic aplicou o golpe muito junto a grade do octógono.

O fato é que a revanche entre os dois, meses depois de Sulica já ter perdido por Armilok, outro movimento da arte suave, o Jiu Jitsu, ponto fraco do pupilo de Garcia, que é um exímio trocador, ou seja, muito bom na luta em pé, mas que tem essa deficiência no solo, terminou de forma frustrante para o piratiniense.

Sulica, por causa das limitações no Jiu Jitsu, chegou anunciar, depois de três derrotas consecutivas por finalização, que pararia por um ano para aperfeiçoar a deficiência, mas, a primeira derrota para Tic talvez estivesse atravessa na garganta, que o lutador mudou de ideia e quis a revanche no Adrenalina Infinity, evento que recebeu um bom público na noite de sábado, 18 no Ginásio Municipal de Piratini.
Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380

email:naelrosa@nativafmpiratini.com.