quinta-feira, 25 de maio de 2017

Envenenamento de cães indigna protetora dos animais

Quinta-feira- 25 de maio de 2017
Técnica nutre uma relação de carinho e amor com os animais

A mortalidade de cães de rua por envenenamento em Piratini, em algumas pessoas provoca tanta indignação quanto eles soltos nas ruas provocando perigo no trânsito e revirando sacolas de lixo.

Para eliminar um número maior de animais, pessoas estão deixando o veneno envolto em alimentos agora nas lixeiras. Trata-se da Estricnina, um alcalóide cristalino extremamente forte usado como pesticida, principalmente para matar ratos. Porém, devido à sua alta toxicidade, não só em ratos, mas em vários animais e também  homem, o seu uso é proibido em vários países.

No cão, o veneno primeiro dilacera as vísceras para depois matar. A maldade de ocultos que praticam o ato na calada da noite indignou a técnica em segurança do trabalho Fátima Ferreira, que postou seu desabafo em sua rede social.

- Se incomodam pelo fato dos cães revirarem o lixo atrás de alimento. É porque eles têm fome, sim, a mesma fome que dá em seres humanos. Também se incomodam pelo fato de algumas pessoas alimentarem os animais na rua, a fim de amenizar sua fome – postou Fátima que ampliou:
- Quanta gente má, quanta falta de compaixão! Nem parece que igrejas vivem lotadas...Quer se aproximar de Deus? Alimente os indefesos, os seres da criação, protejam, amparem –

Nossa reportagem procurou Fátima, que por sete anos atuou na Ong Amigo do Bicho que hoje está desestruturada e não tem capacidade para receber mais cães e gatos.
Para ela, matar os cães é algo primitivo, sem propósito e não vai ajudar a resolver o problema que concorda é de saúde pública. Segundo a técnica a saída está na castração e adoção.
- Uma cadela têm dois meses de gestação e nascem em média seis filhotes, a maioria também cadelas que em seis meses já estarão entrando no cio para se reproduzirem. Se castrar uma, já evita que dezenas de filhotes nasçam – explica.

Ela reafirma que outras entidades deveriam se envolver e lembra que quando atuava pela ong 1.500 animais, na maioria cães, foram castrados.

-Se quiseres ficar bem próximo de Deus, experimente a solidariedade, experimente ajudar quem não lhe dará nada em troca além de amor e gratidão.E não se esqueça de que a Lei do retorno funciona independente de quantas orações se faça, mãos que ajudam são mais santas que bocas que rezam- conclui.


Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380

email:naelrosa@nativafmpiratini.com



quarta-feira, 24 de maio de 2017

Assistência Social lança Campanha do Agasalho 2017

Quarta-feira- 24 de maio de 2017
Secretário quer levar a distribuição também para a zona rural
O rigoroso inverno do sul do Brasil bate à porta e os menos favorecidos economicamente necessitam de ajuda externa para diminuir o frio.

A Prefeitura de Piratini via Secretaria de Cidadania e Assistência Social já lançou a Campanha do Agasalho 2017 que vai buscar recolher o máximo de doações possíveis para distribuir à população carente.

Adilson de Oliveira, secretário de cidadania e assistência social, prevê, assim como em anos anteriores uma arrecadação satisfatória, mas a distribuição não tem o mesmo sucesso.
- Talvez por desconhecimento da população de que a secretaria acumula esses agasalhos, as pessoas não procuram aqui, então este ano vamos fazer diferente – disse Oliveira.

A ideia é fazer duas forças tarefas: uma para arrecadar e outra para distribuir.

A intenção é atingir também a zona rural.
- Vamos montar uma estratégia para chegar ao interior com esses agasalhos onde há uma grande necessidade – explica o secretário.

Para ele a pasta deve ser referência para quem precisa reduzir o frio já que não recebe roupas somente na campanha anual e sim, ao longo de todo ano, pois recentemente recebeu uma grande quantidade de roupas para crianças e realiza a distribuição das mesmas.

Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380

email:naelrosa@nativafmpiratini.com


terça-feira, 23 de maio de 2017

Meio Ambiente:Piratini terá ponto de coleta de pneus

Terça-feira- 23 de maio de 2017
Segundo Gomes, previsão é para janeiro do ano que vem

O executivo de Piratini através da Secretaria Municipal de Saúde deu o aval para que o município tenha um ponto de coleta de pneus da Reciclanip, entidade sem fins lucrativos criada pelas gigantes do setor como Continental, Goodyear, Michelin, Pirelli e Bridgestone, com o foco no recolhimento e destinação adequada de pneus inservíveis no Brasil.

A obrigatoriedade de pontos como o que será criado junto a Serraria da Prefeitura atende a resolução nº 416 de 30 de setembro de 2009 do Conselho Nacional de Meio Ambiente- CONAMA, que entre outros pontos considera que pneus dispostos inadequadamente podem resultar em sério risco ao meio ambiente e à saúde pública e obriga fabricantes e exportadores a darem destinação adequada ao produto após o final de sua vida útil.

- Já entramos em contato com Reciclanip para obter a minuta do Convênio de Cooperação Mútua e, na sequência formalizar o acordo – explica  Michel Vaz Gomes, agente de endemias envolvido no projeto.

Segundo Gomes, o ponto de coleta funciona como um centro de recepção de pneus usados, para onde são levados os que forem recolhidos pelo serviço de limpeza pública, assim, pessoas, borracheiros e revenda de pneus terão um local adequado para descarte.

- Após certa quantidade armazenada a empresa recolhe os pneus sem custo para o município que ficará responsável pela coleta e armazenamento – explicou Gomes.

A partir de agora a prefeitura fará um investimento considerado baixo na estrutura já existente e a expectativa é que a coleta tenha inicio em janeiro de 2018.


Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380
email:naelrosa@nativafmpiratini.com

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Polícia prende integrante do bando que assaltou no interior

A investigação foi rápida e eficiente e, em menos de uma semana a Polícia Civil prendeu aquele que ela considera o chefe da quadrilha que assaltou uma residência no Passo da Canoa, quinto distrito de Piratini, utilizando-se de armas longas e de grosso calibre e praticando violência psicológica nas vítimas.

O homem que tem 23 anos era alvo das autoridades desde que uma testemunha o reconheceu e concedeu à polícia características físicas que possibilitaram a identificação.

Com mandado e mãos, o delegado Rafael Vitola Brodbeck apoiado por uma guarnição da Brigada Militar encontrou o suspeito em uma propriedade no interior do município, mas próximo da cidade, e sem resistência o prendeu.

- Ele é um dos assaltantes que estavam no comando da quadrilha armada, com roupas camufladas e apresentava forte violência –disse o delegado.

Brodbeck lembrou que a investigação continuará para que se identifiquem os três outros assaltantes e com isso se possa fechar o inquérito.

-Essa é a nossa resposta para dar tranquilidade à população de Piratini. Combatemos o crime não só na área urbana, mas também na zona rural – concluiu.
Alvo de um mandado de prisão preventiva o suspeito foi levado ao Presídio Estadual de Canguçu.


Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380
email:naelrosa@nativafmpiratini.com

Localizada a família da idosa que vive em Barbacena

Segunda-feira- 22 de maio de 2017
Foto- Larissa Moraes-Celecina é prima de Arani e vai ajudar na busca pela irmão
Ao que tudo indica a idosa piratiniense que vive em um lar para velhinhos há 20 anos em Barbacena, Minas Gerais, vai ter ao menos o alento de ter contato com um dos três irmãos que há mais de quatro décadas não tem notícias.

Depois que a campanha ganhou as redes sociais através de uma professora de educação física que frequenta o asilo onde Arani Duarte está há duas décadas, o Blog Eu Falei ampliou os contatos com Débora Campos, a professora, para saber mais detalhes sobre assunto.

Na edição de sexta-feira do blog o tema foi abordado e veiculado no programa Nativa Variedades da Nativa FM que vai ao ar sábado pela manhã.

Cerca de uma hora depois compareceu à emissora Celecina Gonçalves Mota, 78 anos, prima em primeiro grau de Arani Duarte.

- Lembro dela e de quando o pai a deu para adoção à esta família. Cheguei a conviver com ela quando ela era uma criança – conta Celecina.

Infelizmente, Alvanir, que residia em Canguçu e Adenir Duarte que morava em Herval e também seus pais já faleceram.

A pista agora a ser seguida é de Alda Duarte, que segundo a prima mora em Porto Alegre.

Busca-se contato telefônico para que as duas irmãs que não se falam há 47 anos possam futuramente se reencontrar.


Nael Rosa- redator responsável
Contato: 53-84586380


email:naelrosa@nativafmpiratini.com